quarta-feira, julho 12, 2017

De Brasília, Secretária de Saúde de Rio Bonito do Iguaçu esclarece sobre reclamação de mal atendimento


A Secretária de Saúde de Rio Bonito do Iguaçu, a Sra. Keullin Cristian Oliboni entrou em contato com o OLHO ABERTO PARANÁ visando esclarecer sobre um denúncia em vídeo gravado por uma munícipe.

No vídeo acima ela explica a situação e se coloca a disposição da população Riobonitense.


Na íntegra nota da Secretária

Secretária de Saúde de Rio Bonito do Iguaçu mesmo com agenda em Brasília se comove com o caso da criança Kassiane de Lima e se coloca a disposição de toda a população.

Keullin participa do Congresso Nacional dos Secretários Municipais de Saúde, onde estão sendo tratados diversos assuntos que norteiam o Sistema Único de Saúde além, de encaminhar algumas demandas do município junto ao Ministério da Saúde em Brasília.

A mesma mesmo não estando no município acompanha atentamente os trabalhos de toda a equipe da secretaria de saúde.

Então ao se deparar com o vídeo da pequena Kassiane de Lima, se comoveu com a situação e tentou entrar em contato com os familiares, para verificar o que realmente tinha acontecido. Porém a mesma não teve êxito. Então orientou que a equipe da Ouvidoria Municipal se dirija até a residência da paciente para verificar o acontecido.

Se colocou à disposição dos familiares e de toda a população Riobonitense, pois segundo a secretária a qualidade no atendimento e a humanização são prioridades em sua gestão. O fato será averiguado e tomadas as providências cabíveis.


LEIA ABAIXO MATÉRIA RELACIONADA

Rio Bonito do Iguaçu:Mãe denuncia o mal atendimento na Saúde Municipal (em vídeo)

http://olhoabertopr.blogspot.com.br/2017/07/rio-bonito-do-iguacumae-denuncia-o-mal.html

2 comentários:

Marinez Vieceli disse...

Parem de mimi... Só para lembrar, não são os atendentes/secretárias/recepcionistas que estipulam o número de pessoas a serem qatendidas, nem mesmo as enfermeiras. Elas cumpra ordens. Tem que ir a fonte das ordens que lhes foram passadas.

Marinez Vieceli disse...

Parem de mimi... Só para lembrar, não são os atendentes/secretárias/recepcionistas que estipulam o número de pessoas a serem qatendidas, nem mesmo as enfermeiras. Elas cumpra ordens. Tem que ir a fonte das ordens que lhes foram passadas.